Coachella’s Style

Hallo!

Se tem uma coisa que eu adoro, é música. E festivais de música, então? Sem comentários!

Nunca fui a um, mas sempre acompanhei os festivais ao redor do mundo (já perdi a conta de quantas vezes já curti o Tomorrowland em casa, via youtube live), e gosto do estilo de vestimenta que as pessoas adotam para essas ocasiões. Cada festival tem um estilo próprio (claro, cada um ocorre em um local diferente do globo e preza por um estilo de música diferente – os meus favoritos são os festivais eletrônicos e os indies), mas se repararmos bem, a grande maioria dos frequentadores desses eventos optam por looks (confortáveis, of course, já que é o dia todo debaixo do sol quente andando, pulando, curtindo os shows na muvuca) com tendências predominantemente hipsters ou hippie.

Dei uma olhada no Instagram alheio e fiz uma galeria com os looks presentes no Coachella 2013 para se inspirar (ou apenas olhar, e se perguntar como a pessoa teve coragem de sair em público assim)!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pra quem não sabe, Coachella é um festival de música e artes anual, que ocorre na Califórnia (na terrinha do Tio Sam),  fundado por Paul Tollett, organizado pela Goldenvoice, e tem duração de três dias. O evento conta com vários gêneros musicais, incluindo rock, indie, hip hop e música eletrônica, bem como escultura. Em 2003 foi permitido se “hospedar” em barracas de acampamento – como ocorre em alguns festivais europeus como o Glastonbury Festival, em UK – para a alegria geral. Mas não pense que era um campo de acampamento comum, não! Para o festival de 2010, havia mais de 17 mil campistas, e, no evento de 2012, o campo havia até wi-fi gratuito!

Festival de música é realmente muito legal… O dia que eu for a algum, prometo fazer um diário e um álbum com os looks mais bizarros que eu encontrar.

Enjoy!

Xxx -Carol

Estilo: Dougie Poynter

Hallo!

Sou um tanto quanto suspeita para falar sobre Dougie Poynter, porque eu acompanho o McFly desde o início, adoro a banda e sou platonicamente apaixonada pelo integrante com cara de nenê, mas seria uma afronta ao meu lado Galaxy Defender¹ deixar de falar aqui no blog sobre o meu baixista favorito e mais lindo de todos os tempos que está virando ícone de estilo masculino.

Para quem não o conhece, aí vai a ficha do gato:

Dougie Poynter, 25 anos, nascido em Essex (UK) e baixista/backing vocal da banda McFly desde 2002.

Já passou pela fase “skatista” com influências do Blink 182, grunge, e atualmente é adepto ao estilo jovem inglês, copm influências vintage e hipster².

O McFly é bastante conhecido pelos strip tease em alguns shows, o Twitter do guitarrista/vocalista Tom Fletcher e as fotos com pouca roupa (para não falar “nenhuma”) para a Attitude Magazine – dentre vários outros fatos, mas que deixarei no suspense, senão esse post não terá fim.

Atual embaixador da WWF, o Nanico³ também possui uma linha de roupas chamada Saint Kidd (com campanhas fotografadas por Tom Leishman, renomado fotógrafo e parceiro da banda) que vem tendo muita repercussão. A marca aposta num estilo trash, destroyed e com influências hipsters. Vale à pena acompanhar o blog da marca- escrito pelo próprio Dougie, com todo seu “jeitinho Dougie de ser”, bem engraçado e moleque.

E, como não poderia faltar, uma galeria de fotos com Dougie te fazendo suspirar!

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Enjoy!

Xxx -Carol

 

¹Galaxy Defenders: nominação dada ao fandom da banda McFly, por causa da música Star Girl, escrita pelo vocalista/guitarrista Tom Fletcher.

²Hipster: Hipsters são uma subcultura de homens e mulheres tipicamente entre seus 20 e 30 anos que dão valor pensamento independente, contra-cultura, a política progressista, uma valorização da arte e indie-rock, criatividade, inteligência e brincadeiras espirituoso. Embora “hipsterism” é realmente um estado de espírito, é também muitas vezes confundido com sensibilidades distintas de moda. São muitas vezes vistos vestindo uma moda inspirada no vintage e brechós, apertadas calças jeans, tênis old-school, e às vezes óculos de aros grossos. Ambos os homens e mulheres do moderno desporto semelhantes estilos de cabelo andrógino que incluem combinações de bagunçado cortes assimétricos e shag lado varreu estrondos. Tais estilos são frequentemente associados com o trabalho de estilistas criativos em salões urbanos, e geralmente são muito “nervosos” para o consumidor mainstream culturalmente protegido. O “esforço cool” urbanista e olhar boêmio de um hipster é exemplificado na Urban Outfitters e anúncios da American Apparel.

fonte: http://www.urbandictionary.com/define.php?term=hipster&defid=2705928 (modificado)

³Nanico: apelido carinhoso que as fãs deram ao baixista, por sua baixa estatura em comparação aos outros integrantes da banda.

Militarizando

Hallo!

Uma tendência que está no front da moda desse outono é o estilo militar. É hora de tirar do fundo do armário aquelas peças camufladas que você achava que nunca mais iria usar! Mas atenção: a tendência da vez é chic, com ombros estruturados e cintura em evidência – puxando para a década de 1940, Segunda Guerra…

O visual mais destroyed (com cargos e tricôs camuflados) não está no alto escalão da vez. O verde-oliva ainda lidera o exército, mas acompanhado de uma nova tropa: azul-marinho, bege e até branco! Assim como aprendemos a brincar com o animal print, podemos brincar com o camuflado também!

Ainda não tem ideia de como aderir o estilo ao seu look? Se liga aí:

– Abuse de saias com fivelas, blusas de seda com bolsos grandes, coletes utilitários. Deixe trenchs para os dias de frio e use-os como vestido.

– A parka pode ser usada com um cinto mais largo na cintura, a fim de modelar, porém, só as magrinhas devem optar por isso.

– A estampa é super despojada e cai hiper bem com blusinhas mais românticas de renda (mas pare com o romantismo por aí, senão vira uma guerra de estilos!).

– Não tenha medo de usar um broche de predarias na parka.

E a dica de ouro: lembra dos soldados escoceses? Vale muito usar um paletó com kilt!

Quer inspiração? Se espelhe na galeria aqui em baixo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Enjoy!

 

 

Xxx -Carol

Jeffrey Campbell

Hallo!

Quem nunca sonhou em ter os sapatinhos mágicos da Dorothy? Aqueles sapatinhos mágicos já fizeram parte de muitos dos nossos sonhos, não? E foi aí que tudo começou. O quê? A paixão por sapatos!

Mas a gente cresce e descobre que não se pode ter sapatinhos mágicos, porque não existem no mercado… Até que um tal de Jeffrey Campbell entra em cena! Queridinho por muitos (abominado por muitos também), a Lita – o design mais famoso da marca – é o atual sapatinho da Dorothy que sonhamos.

JC sempre capturou o estilo urbano, juntamente com o vintage e flair pista nos seus designs um tanto quanto diferentes, reconhecidos por todo o mundo. Criado no ano de 2000 em Los Angeles, teve uma ascensão meteórica. São mercadorias raras no mundo, incorporado conglomerado em que vivemos.

Aí vão alguns modelos da famosa Lita e de outros designs da marca:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Enjoy!

xxx -Carol

New York Fashion Week e um pouquinho de sua história

Hallo!

Bem, já foi dada a largada para as semanas de moda com a NYFW, então, ao invés de vir falar sobre as tendências, o que se destacou nessa primeira fashion week e afins, resolvi falar sobre elas. Sim, aula de história amores!

Tem muita gente que sabe até de cor as datas das tão esperadas semanas de moda mundiais (coisa que nunca consegui memorizar), mas mal conhecem a história delas. E é tão divertido se sentir nerd em relação a alguma coisa que você goste e saber falar sobre isso tendo certeza do que está dizendo… Ou estou errada?

E a história da moda, ao meu ver, é algo muitíssimo interessante, pois o “novo” nem sempre é novo. A moda é reinventada dia após dia; fazer moda é olhar para o passado (não há nada que se possa inventar sem a compreensão do que já foi feito), e se espelha no mundo, na massa, nos acontecimentos.

A Semana de Moda (Fahion Week) é um evento da indústria da moda que permite que os designers de moda mostrem ao mundo suas criações para a temporada por meio de desfiles, aonde os compradores e fashionistas observem as tendências, o que está in e o que está out. São eventos semestrais, sendo que entre de janeiro a abril são expostas as coleções de outono/inverno e de setembro a novembro, primvera/verão.

As semanas de moda mais importantes e visitadas são as de Londres, Nova Iorque, Paris e Milão. No Brasil a mais conhecida é o São Paulo Fashion Week, e logo após vem o Fashion Rio.  A semana de Moda inicia-se em Nova Iorque, passa por Londres e Milão e finaliza em Paris.

O primeiro evento em nível mundial aconteceu em NY, e, como é a que “puxa a fila” para as outras semanas de moda, é sobre ela que falarei hoje.

O New York Fashion Week  (NYFW), atualmente conhecido como Mercedes-Benz Fashion Week, teve sua primeira edição em 1943. A intenção era de atrair olhares para a moda francesa, já que, na época, o mundo presenciava uma guerra e era inviável que os recém-formados fossem a Paris (aonde o mercado era maior, as tendências eram ditadas, e até hoje, considerada a Capital da Moda) para ter contato com a moda européia. Pela iniciativa da publicitária Elanor Lambert, os criadores de estilo puderam expor seus materiais nas passarelas da Press Week, o primeiro grande evento da moda. Considerada um sucesso, o evento perdura até hoje e a cada ano se supera.

Achei digno colocar no post uma música da Rainha do Pop que é totalmente it para sempre, sem contar que muito da história da Madonna e da sua carreira tem a ver com moda.

“Vogue
(Vogue)
Beauty’s
Where you find it
(Go with the flow)”
                                                                                                                                                            xxx -Carol
PS: Curta nossa página no Facebook! Clique aqui!