Ano novo, fase nova

Hallo!

Depois de um ano fadigado pela escola, só tenho a agradecer por já ser dia 31 de dezembro – além de estar muitíssimo feliz por ter conseguido manter minha promessa e alcançado meu objetivo: passei o ano todo sem contato com a internet que não fosse para checar o grupo da turma, e agora já posso dizer adeus ao termo “vestibulanda” e dar oi ao “caloura”!

Pois é, quem diria. Carolina agora é caloura do curso de direito da PUC. Reviravolta total! Não que eu tenha desistido da moda, longe disso. Mas, conversando muito com meus pais, preferi um curso mais concreto, que me dará uma boa base para conseguir crescer.

Enfim. Passei aqui apenas para desejar tudo de bom  a todos, que esse ano que chega traga felicidade e que nossos sonhos, não sejam apenas sonhos e eu me esqueci de tudo de bonitinho que iria escrever, mas acho que não tem problema, porque ouvimos a mesma coisa de mil pessoas diferentes todo ano quando o soam as doze badaladas… Que as pessoas passem a ter semancol e percebam que o mundo só muda se a gente muda.

 

Xxx- Carol

Anúncios

Se permita

Hallo!

Espero que não seja muito tarde para falar sobre o “ano novo”, mas aí vou eu.

Ano novo, vida nova. É o que todo dizem, é o que todos esperam e acreditam. Mas de que adianta esperar e acreditar tanto em tal frase, se você não faz nada a respeito para que realmente o ano que se inicia traga consigo uma “vida nova”? Só há uma coisa a se fazer, e é demasiada fácil: faça acontecer. Não deixe para amanhã, esqueça o tal do “e se der errado” e foque no encargo de consciência que você ficará com o “e se eu tivesse feito?”. Se der errado, deu errado. Mas você pelo menos tentou, não é?

Agora é a parte que vocês se perguntam “por que essa louca está falando tudo isso?“.

Boa pergunta, amigo!

Mas o fato é que esse ano, eu fiz acontecer. Pela primeira vez em toda a minha existência, fui eu quem resolveu sair da inércia e comodidade, e virei meu mundo em 180º. O que eu fiz? Estou saindo do interior de Minas Gerais e me mudando para Santa Catarina.

Eu sei que é um passo e tanto, considerando que esse ano estou finalmente no “terceirão”, e o mais indicado é fazê-lo aonde sempre estudamos, pois é o último ano escolar, o mais estressante e ter o apoio dos amigos próximos nessas horas é bom. Ao invés de garantir um ano “tranquilo”, resolvi literalmente mudar de mundo. “Aluna nova justo no último ano? Ela é louca!” sim, sou. Mas foi algo que eu quis, uma escolha minha, que vai me fazer bem.

Faz bem para qualquer um sair e respirar novos ares.

Eu poderia ter esperado o próximo ano, mas não seria a mesma coisa. Não seriam os mesmos riscos, não seriam as mesma razões, não seriam as mesmas experiências.

O fato é que aquela velha frase sempre esteve certa: não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje.

Não tenha medo de arriscar, se permita.

A vida é feita de altos e baixos, erros e acertos. O que você inicialmente pensava que era um erro pode se mostrar um acerto e tanto. E como você vai aprender a acertar se não souber errar também?

E é com uma música da cantora Nina Simone, interpretada pela Carly Rose Sonenclar em sua audição para o programa The X Factor, numa versão que eu me arrepio toda vez que ouço, que finalizarei o post.

                                                                                                                                                                       

“Butterflies all havin’ fun you know what I mean
Sleep in peace when day is done
That’s what I mean”

                                                                                                 

                                                                                                                                                                                  xxx -Carol